segunda-feira, março 16, 2015

Riso Frouxo

Quem não gosta de rir né? Mas tem situações que uma inocente risada pode demonstrar muita falta de respeito. Eu mesmo tento segurar todo o meu riso em alguns lugares e na frente de pessoas que não estão achando a mínima graça no que eu achei. Isso é muito difícil, e sempre que tento, eu percebo que não consigo. Todas as minhas tentativas de segurar o riso só me dão mais vontade rir ainda mais, e descontroladamente. Pôr a mão a na boca é uma tática boa, mas fica na cara que eu estava querendo rir. Assim não é nada disfarçado. Prender os lábios também é uma tática falível. Um risinho descarado sempre fica no rosto. 
E o mais engraçado é que geralmente eu rio umas 4 vezes mais que uma pessoa normalmente ri, pode ser de qualquer coisa. Tem coisas que parecem que só eu acho engraçado, e é aí que eu sinto mais vontade de rir mesmo. Não tem jeito. Os piores momentos do meu riso frouxo é quando eu tento falar seriamente. Eu não consigo. E ainda mais se são notícias meio tristes. Dizem que isso é nervosismo, eu não sei, só sei que acho muito inconveniente. Sei lá, mas eu sempre quero rir em meio ao perigo ou depois de acontecer algum deslize comigo, como uma topada, ou uma queda na calçada por exemplo. E olha que não é muito difícil de eu me estabanar por aí. Eu sou uma pessoa que em geral ri junto com as outras de mim mesmo. Só se eu estiver de muito mal-humor no dia, que eu não vou me matar de rir. 
Em qualquer momento da minha vida, eu sempre tive um amigo ou uma amiga para rir litros. Esses amigos são os melhores. Eu gosto muito de senso de humor e aprecio quem sabe tê-los. O contrário de mim que não consegue se controlar. Mas isso não quer dizer que eu não me esforce, pode acreditar, eu me esforço para não rir quando é inadequado, embora possa parecer que não. Tem vezes que eu rio tanto que até dói o meu estômago e fico sem forças para ficar até em pé.
É complicado ser levado a sério sempre falando com uma risada na boca. Se eu realmente quiser ser levado a sério tenho que fazer todo um ritual de respiração profunda, primeiro para me acalmar, depois para falar sem tanta falta de moral. Não quero ser palhaço, para mim os melhores não riem das próprias piadas.
Não fico muito preocupado com isso. É apenas uma melhoria que eu poderia equilibrar mais no meu dia a dia. Mas é claro que nada de banir gargalhadas inocentes. A vida é muita curta para segurarmos boas risadas, pode ser que você pense que não tenha tempo para se divertir, ou que nunca teve tempo suficiente para isso. Pode acreditar, você já teve e tem tempo para isso.