terça-feira, junho 16, 2015

Exemplos ou Conselhos?

Sabe aquele ditado: "Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia"? e aquele outro: "Quem vai pela cabeça dos outros é piolho"? Então, é mais ou menos disso que eu quero escrever. Quando estamos diante de algum dilema do tipo: "Ser ou não ser, eis a questão", queremos procurar alguém que está vendo as coisas de um ângulo diferente do nosso, para até enxergamos algo que eventualmente não havíamos percebido.
Uma opinião, um conselho ou uma direção de alguém em quem confiamos, pode esclarecer nossas dúvidas, no entanto, diferentemente daquelas pessoas que você pede conselho, existem aquelas que criticam determinadas atitudes nossas. Eu percebi que as pessoas que mais falam, pensam que sabem como você deve agir, dão lição de moral, ou um conselho invasivo, na maioria dos casos hipocritamente, fariam o mesmo que você, e até pior. Palavras bonitas são descartáveis perto de atitudes estúpidas. Então vale mais verificarmos os exemplos bons que as pessoas evidenciam, e aprender com eles.
Antes de querer dar palpite na vida dos outros, temos que lembrar que não estamos na pele daquela pessoa, e nem temos os mesmos sentimentos. O melhor e maior conselho é o exemplo, ele é mudo, mas totalmente perceptível. Agora se um amigo, colega, parente e até vizinho, vier e perguntar a você o que faria naquela situação, aí sim, você teria liberdade para dizer o que quisesse a respeito daquela atitude ou escolha. Se a outra pessoa não gostar da sua opinião emitida, foi ela que pediu.
Dizer alguma coisa, quando alguém está completamente indeciso, pode deixar o problema ainda mais difícil. Cada um é cada um. Tem conselhos que eu, ou você vamos aderir, e tem coisas que nós mesmos precisamos quebrar a cara para aprender. É assustador cogitar em tomar uma decisão com medo de se dar mal, mas tudo é um aprendizado. O importante é não andar para trás, não repetir os mesmos erros, e evoluir. Os exemplos bons são para ser seguidos enquanto os maus para ser evitados. Vale a pena, por mais difícil que pareça, imitar os bons exemplos. Geralmente, os exemplos ruins tendem a parecer mais fáceis, mas no fim são grandes abismos. Então se não parecer fácil escolher, não tem como fugir do fato de que toda escolha consiste em uma perda, mas também tem uma recompensa. É melhor ser, ou se inspirar numa pessoa de exemplos do que de muitos conselhos, no entanto, vazios.