sexta-feira, outubro 16, 2015

Casamento

A união de duas pessoas que se amam é incrivelmente bonita, o desejo e a promessa de fidelidade independente de qualquer transtorno que possa ocorrer como doença, pobreza e tristeza. Se a pessoa realmente de coração faz essa promessa, ela está selando com suas palavras um contrato para toda a vida, e que merece ser comemorado a cada ano. Eu admiro casais que se respeitam e escolheram viver juntos para serem felizes, eu não tenho uma visão pessimista do casamento, pelo contrário, acho que é uma fonte de força e apoio inesgotável, no entanto, o que eu mais vejo na vida prática é que muitos casais, pelo menos uma parcela equivalente a quase metade, estão se desentendendo e se separando.

O amor é um sentimento que vai além das emoções, também traz força para quem ama suportar algumas coisas negativas do cônjuge, dependendo do que seja, são detalhes aceitáveis, o difícil é quando as pequenas coisas, as besteiras, tomam grandes proporções subitamente por falta de paciência e compreensão. Tem pessoas que pensam que para serem felizes tem que fazer da outra uma vítima de seus desejos e monopolizar toda a vida do parceiro, sem dar nenhuma liberdade, demonstrando total falta de confiança.

O casamento é feito para ser uma vida compartilhada, antes de chegar em um objetivo, o casal deve estar se ajudando olhando para a mesma direção. Eu particularmente acho que pessoas egoístas simplesmente deveriam repensar se estão preparadas para viver uma vida a dois, e não são apenas pessoas egoístas que devem se perguntar isso, mas qualquer um. Será que eu estou realmente pronto para amar? Suportar os momentos de chatice de outra pessoa que vai estar fixamente morando sob o mesmo teto? Será que eu consigo perdoar? Tenho paciência? Tenho cuidado, carinho e respeito pelo meu cônjuge? Porque sinceramente, se nenhum desses ingredientes está na lista de um casal, então o sonho do casamento pode terminar no pesadelo da separação.

Eu tenho 25 anos, e não me sinto preparado para um casamento, e nem para as questões que ele me traz, como responsabilidade, não me sinto o suficientemente maduro para isso, e acho que o grande número de divórcios se deve a falta de preparo, sem comentar os casos em que as pessoas são infiéis e sem respeito com quem escolheu para viver toda a vida. 

Enfim, um casamento de anos tem altos e baixos, exige muitíssimo amor e não vale a pena entrar nele se a pessoa verdadeiramente não estiver consciente das dificuldades que podem acontecer, mas também tem a felicidade que é certa para quem acredita no amor, e não somente acredita mas faz por merecer a alegria de viver com uma pessoa, em que um aspecto fundamental para que dure não é apenas querer receber, mas dar também.