segunda-feira, fevereiro 29, 2016

Sair o velho para entrar o novo

Quem disse que a melhor sensação é a de estarmos diante de uma novidade, e viver uma situação diferente ou várias ou então se encaminhar para uma nova rotina, ou ter novas coisas, ou novos sentimentos, pensamentos, perspectivas, está certo. No entanto, para que novas coisas entrem, às vezes ou até mesmo frequentemente é necessário jogar fora o que é velho, para que o indispensável fique e o novo chegue.

Não tem como viver, querendo novos horizontes, ser diferente, fazer diferente com um espaço existente para os velhos hábitos, as velhas tralhas, os velhos pensamentos que muitas vezes nos tentou sabotar com uma falta de confiança e medo. Agora é momento de se colocar de pé, de pegar cada coisa, sendo material ou imaterial, de olhar se elas não estão ocupando espaço e por isso impedindo que as novas coisas entrem. Ok. É difícil se desfazer de um comportamento, ou de um modo de vida tão inerente ao nosso costume, mas é extremamente importante se não quisermos ficar sentados e presos na jaula das impossibilidades geradas por tudo que nos prende, e não permite nos fazer viver de um jeito novo. Isso pode ser o medo, a insegurança, a falta de amor próprio, a indecisão, uma frustração amorosa ou as lembranças dos fantasmas que insistem em perturbar, tudo isso tem que ser expulso, para que os novos horizontes venham.

Toda essa bagunça, em vez de tentar ser arrumada, deve ser jogada fora. E assim, o novo tomará todo o espaço do velho, afinal já faz muito tempo que o velho apenas está sendo um entulho. E agora o novo fará parte do lugar que precisa ocupar. Esse novo pode ser mais paciência, esperança, calma, um novo esporte, uma nova amizade, um novo rumo, um novo amor e talvez tudo isso junto. Mas é preciso sair o velho que não agrega valor e entrar o novo.

Inspirar confiança é essencial para quem está começando ou deseja começar o novo, muitas vezes ele pode assustar, mas se você confia que mesmo diante do desconhecido coisas boas podem acontecer, então é só dançar conforme a música. Tenho certeza que a música será muito legal, e quando você perceber já estará todo embalado nela sem precisar se preocupar com o próximo passo para dar. Não seja como uma daquelas pessoas que viveram um acontecimento há 10 anos, mas ainda não saíram de lá.