domingo, fevereiro 19, 2017

Mudar o que está fora

O caminho para se entender nem sempre é fácil, tentamos encontrar coisas na vida que nos preencham e nos façam sentir plenos. Uma tarefa ou algum passatempo podem ajudar a encontrar quais as nossas afinidades, mas isso não quer dizer que a pessoa está totalmente plena.

A vida é complexa, o que pode ser legal para mim pode não ser legal para você, então aí está a questão. O que é necessário mudar para que a pessoa encontre o que faz ela feliz? Bom, se a pessoa está procurando é porque precisa de algo novo em sua vida, e muitas vezes ela não percebe que para algo novo chegar em sua vida é imprescindível que algo mude.

Geralmente não queremos perder algo que está fazendo parte da nossa rotina, mas isso pode estar impedindo o novo chegar. Não tem como encontrar algo novo se a pessoa insiste em querer andar pelo velho caminho, ou seja, para que as coisas mudem é necessário mudar. Nem sempre parece ser tão fácil, às vezes aquele caminho novo que você nunca percorreu demonstra umas curvas sinuosas, e parece mais seguro não passar por elas, mas se você não passar por essas curvas sinuosas você não vai chegar no destino novo.

A mudança muitas vezes envolve ganhos e perdas. O que você quer mudar mas que precisa sacrificar por isso? Deixar de fazer, ou deixar de ser ou deixar para lá?

O primeiro sinal de que algo está mudando nem sempre é percebido só pelo o que é visível.  A mudança que cada um quer exige uma mudança, não adianta querer mudanças sem querer mudar, isso é muita acomodação. Por isso, a primeira mudança tem que vir de dentro, o que está fora é um reflexo. Ninguém consegue mudar o que está fora se não começar dentro. A aparência não sustenta mudanças mas sim o que está no interior. É melhor que não sejam as circunstâncias que tenham que mudar o que está em você, e sim a mudança dentro de você que mude as circunstâncias.

Primeiro é necessário mudar o que está dentro.