domingo, março 19, 2017

Cordão Umbilical

O apoio e o cuidado dos pais é essencial para que uma pessoa cresça com saúde e feliz. Quando estamos na nossa infância temos todo o suporte necessário para nos alimentar, ou pelo menos é isso que deveria acontecer com todas as crianças. Os pais são os responsáveis por trazer o sustento e a proteção necessária para que a criança muitas vezes ingênua cresça com saúde e com alegria.

Como tudo na vida tem o seu tempo, vai chegando o momento em que a criança vai crescendo e percebe que a cada dia vão surgindo responsabilidades para cumprir e que também ela tem mais autonomia em suas decisões. Uma das coisas mais legais e mais difíceis de se conquistar quando se chega na fase adulta é a liberdade, ela exige muita responsabilidade ao mesmo tempo que dá mais autonomia para as escolhas.

Não é fácil tomar decisões quando estamos sobre a influência de pessoas que querem tirar a nossa liberdade de escolha. Muitas vezes o que acontece é isso, algumas pessoas sentem que não tem liberdade para escolher o que deseja por certos padrões impostos pelas pessoas que dizem que para você ser feliz você tem que fazer isso ou aquilo. A felicidade é relativa, nem todo mundo é igual, nem todos querem as mesmas coisas e nem todos se encaixam nos mesmos padrões de outra pessoa.

O primeiro ato de liberdade de alguém é quando existe um sentimento de que a pessoa está livre para tomar suas decisões sem pressões externas, mas para ter essa autonomia é preciso fazer uma coisa que parece um pouco desagradável: cortar o cordão umbilical.

Uma pessoa para fazer suas próprias escolhas não pode ter uma dependência grande de outra. Ninguém vive sozinho no mundo, mas algumas dependências podem impedir que alguém tenha a sua própria escolha, o seu próprio caminho.

Quando o cordão umbilical é cortado então fica explícito que não haverá mais a necessidade de alguém estar diretamente ligado a outra pessoa para sobreviver. Essa liberdade é muito importante, no entanto algumas pessoas apesar de já terem crescido parecem que não conseguem cortar o cordão umbilical, quando uma pessoa vive assim não é fácil.

É necessário força de vontade para finalmente cortar o cordão e assim viver sem necessitar estar diretamente ligado ao pai ou a mãe para sobreviver. Isso não quer dizer que não exista mais sentimentos e afeto familiar com o corte do cordão, mas apenas uma maturidade que exige que essa ação seja feita para cada um viver a sua vida com a liberdade que deseja.