domingo, junho 11, 2017

O estresse mostra quem é quem

É muito comum quando alguém conhece uma pessoa superficialmente pensar que ela é simpática e bacana. Eu sei que existem pessoas que nem superficialmente dão uma boa impressão, mas é muito comum as pessoas pensarem que aquela noite de conversa na festa ou na reunião de amigos já foi suficiente para conhecer alguém.

Existe aquele ditado que diz "Ninguém conhece ninguém" mas eu acho que a melhor maneira de conhecer uma pessoa é quando ela está estressada. É aí que a verdadeira face se revela. Uma pessoa que está nervosa por algum motivo tende a ser quem realmente é diante das situações que fogem de seu controle.

A transformação de uma pessoa que pode acontecer em poucos segundos vai demonstrar como é o verdadeiro gênio dela. É lógico que não devemos ficar provocando as pessoas por aí, afinal quem mexe com fogo amanhece molhado, como diz outro ditado popular, mas é interessante prestar atenção nos amigos, em um membro da família, ou na namorada(o), quando uma situação estressante vem à tona.

Para quem vai ter um relacionamento estável com outra pessoa como um casamento ou mesmo uma união fora dos procedimentos das leis civis, precisa prestar atenção como o seu parceiro (a) realmente é. Muitas vezes as pessoas só conhecem o lado mais bondoso de uma pessoa mas quando passam a morar juntos, outra face passa a ser revelada.

Um aspecto importante para ver se alguém que vai se casar com você é realmente quem você pensa ser, é presenciar algum momento de estresse ou nervosismo dessa pessoa. Nos momentos de tensões e de dificuldades são reveladas quem é quem.

Se você achar que quando a sua parceira(o) fica estressada por algum motivo ela sabe agir de modo maduro, sem descontar em você, ou sabe ser paciente, essa pessoa demonstra que pode se controlar sem afetar as outras pessoas que estão ao seu redor.

Muita gente quando está estressada acaba até magoando sem querer quem está perto, por isso é preciso ficar de olho nessa importante característica de alguém que vai dividir o mesmo teto que você. Se você achar que pode suportar a pessoa como ela é tudo bem, se não, eu acho que uma boa conversa antes de juntar os panos é o melhor caminho para definir o que se pode esperar da outra pessoa diante de uma situação limite.