sexta-feira, outubro 13, 2017

Mérida, a cidade das danças e dos bons passeios

Quem conhece a beleza e a elegância de Mérida, não pensa duas vezes em permanecer por mais um tempo além do previsto. A cidade que fica em uma Península no estado de Yucatán, no México, está repleta de facilidades e respira cultura.


































Os atrativos turísticos da cidade e os que ficam ao redor dela levam os turistas a conhecer mais da natureza e da história dessa charmosa cidade inspirada na França. A apenas 1 hora de voo de Cuba, a opção se torna atrativa para quem também almeja conhecer o país caribenho.

O centro da cidade de Mérida está recheado de museus artísticos, históricos, restaurantes, lojas de utilidades, casas de câmbios, igrejas históricas e uma praça principal bem arborizada a poucos passos das conveniências das quais um viajante precisa de última hora. Sorveterias são indispensáveis, não tem como não ir em uma para se refrescar do calor recorrente da cidade, com uma média de 35°C.


































Para caminhar sem sentir tanto calor, o horário mais recomendado é de manhã antes das 10 horas, ou de tarde depois das 4h30min. Levar um repelente é essencial para impedir que os mosquitos se aproximem de você.

Mérida é uma capital efervescente, a agenda cultural da cidade não deixa o turista com noites de tédio. Durante a semana são realizadas apresentações de danças tradicionais com roupas e músicas típicas para fazer o público mergulhar de cabeça na cultura. Várias mulheres com suas roupas elegantes e volumosas apesar do calor vigoroso, dançam com graciosidade e simpatia. Os rapazes com seus trajes mais formais usando um chapéu acompanham com passos ligeiros as suas parceiras de dança.

As apresentações acontecem de frente ao Palácio Municipal em uma rua fechada exclusivamente para o evento. Quem chegar mais cedo consegue usufruir de um lugar privilegiado em uma das arquibancadas do local. Para não perder o evento, vale a pena conferir a programação no período em que estiver na cidade.

O museu Maia é um mergulho total na história dessa civilização. Se você gosta de conhecer os detalhes da cultura maia é essencial separar pelo menos quatro horas para não passar correndo nas exposições interativas e tradicionais que se encontram ali.

Existe uma combinação de tecnologia e tradicionalismo nas exposições desse museu, e uma sofisticação presente. É recomendável a visita antes de Chichen Itzá. Quem sai desse museu certamente não precisará de um guia no tour quando chegar no sítio arqueológico.



Museu Maya























Nos sábados depois da seis da tarde no Remate del Paseo, uma feirinha com lembranças e artesanatos da região estão ao lado das imperdíveis comidinhas típicas vendidas em barraquinhas. Dá para abocanhar uma Marquesita (um doce/salgado com recheio de queijo enrolado em um tipo de crepe redondo), um Esquite (milhos com creme e um pouco de pó picante) ou então um Tamal, uma comida bem tradicional envolta em folhas de bananeira, recheada de milho e frango, ou outras opções de carne.

Além das comprinhas e comidinhas no Remate del Paseo, um palco permanece durante a noite para apresentações de músicas e danças tradicionais. Artistas internacionais também preenchem a programação das apresentações.



Vista da entrada do Remate del Paseo.































Depois das apresentações ou mesmo um pouco antes, passear pela charmosa avenida Paseo de Montejo fará o turista observar as casas coloniais que hoje estão ocupadas por comércios ou museus. Uma caminhada sem compromisso apenas para sentir um pouco da elegância que está na região é uma boa pedida. Uma exposição de arte fotográfica em um trecho da calçada chama a atenção e faz qualquer um dar uma olhada para verificar do que se trata o tema das fotos, esporadicamente modificados.



Fotografias expostas ao ar livre.






Casa colonial Montes Molina na Paseo de Montejo que abriga um museu de antiguidades.





























































Caso bata uma sede ou uma pequena fome não vão faltar opções de lojas de conveniências para comprar um refrigerante (pela metade do preço do Brasil) ou parar um pouco para saborear alguma delícia mexicana, como um sabulte (uma base feita com uma tortilla, carne desfiada, tirinhas de cebolas e por vezes um pouco de abacate como recheio, sim em Mérida o abacate se come com comida salgada, uma delícia). Outra comida típica presente no cardápio dos meridanos é o panucho, parecido com o salbute mas com um tipo de tortilla mais ressecada, outra delícia para pedir bis.

Quase no final da parte mais frequentada por turistas pela Paseo de Montejo, um monumento notável com características maias chama a atenção. Umas fotos no fim da tarde desse monumento fará você guardar mais lembranças da cultura pré-colombiana. Na parte de trás do monumento, existe outro erguido em uma fonte que mostra a figura de uma águia mordendo uma cobra, um símbolo da luta do bem contra mal também estampado na bandeira do México. Conversando com um morador local, ele revela a lenda sobre exploradores que desvendavam as florestas maias, e encontraram em uma de suas jornadas a cena real do monumento, uma visão impressionante e rara de ser presenciada, hoje ilustrada na bandeira do país.



Monumento Maia.







 Águia e cobra, representando o bem vencendo o mal.








Para aqueles que se interessam por lugares pouco visitados por turistas e mais por pessoas locais, não pode perder o Parque de las Américas. Sim, o lugar tem um charme que demonstra a genuína população de Yucatán. São quatro praças que rodeiam a região, uma para eventos (dança e música), uma que abriga uma biblioteca, uma que possui um parque dedicado especialmente para as crianças e outra com uma fonte e chafarizes chamativos em esculturas maias de dragões. O fim da tarde é o melhor momento para passar pelo local que fica a uns 40 minutos caminhando do Remate del Paseo.




Chafarizes com dragões no Parque de las Américas































Além dos formatos maias que rodeiam os parques, as opções de lanches típicos no lugar são suficientes para sentir o sabor do tempero mexicano. Os carrinhos alinhados em uma rua na região do Parque de las Américas chegam a ter filas vertiginosas, que valem a sabor.

No centro durante os domingos pela manhã, a música e a dança não param, as apresentações atraem muitos turistas e moradores locais para contemplar o legado artístico da cidade, que mostra que tem sim uma própria identidade musical e de dança que não morre.



Danças e trajes típicos meridanos atraem o público.


































No domingo durante a manhã na avenida Paseo de Montejo a pista é fechada para o público caminhar ou andar o percurso de bicicleta. Aproveitar a manhã para tomar um sol fará bem para conhecer essa parte nobre em um horário mais dinâmico.

O fim de semana noturno é cheio de opções para ouvir uma música típica ao vivo e também os contagiantes reggaetons que fazem qualquer pessoa querer se levantar da cadeira para dançar. A rua 62 próxima ao centro abriga lugares com entrada grátis com couver de música bem feita. Vale a pena sair para conhecer o agito nas ruas coloniais de Mérida, a garantia é de divertimento e descontração. Próximo ao Remate del Paseo na rua 47, alguns estabelecimentos tocam músicas que reúnem pessoas para passar o tempo e tomar alguma bebida.

Um símbolo que foi colocado há mais de um ano em Mérida, desperta a curiosidade dos visitantes da região, cadeiras unidas frontalmente e têm o nome de “Tú y Yo” estão distribuídas por várias ruas de Mérida e transbordam uma elegância sutil e de destaque. A inspiração desse assento teria vindo das terras francesas para que os namorados ficassem de frente um para o outro, mas não existe nenhum incômodo em sentar com os amigos para bater um papo.

Hospedagem
A hospedagem em Mérida é diversa, existe preço para todos os bolsos. Quem prefere tranquilidade é mais recomendável se hospedar próximo ao Remate del Paseo. Quem não se incomoda com a agitação do centro terá muitas opções para escolher.

Onde comer
No centro não faltam estabelecimentos com comida típica, na avenida Paseo del Montejo opções mais sofisticadas estão à disposição da clientela, mas perto do Remate del Paseo, existe o mini-mercado chamado de Santa Ana próximo a uma praça, e abriga pequenos restaurantes com preços amigáveis e bem recomendáveis.

Lugares Próximos Para Visitar

Progresso
































Essa praia que fica a uma hora de Mérida tem um porto. A areia clara e as águas agradáveis trazem locais para um dia de relaxamento e uma boa culinária. O lugar apresenta uma estrutura com centro, bares e restaurantes. Degustar algum prato sentado em uma mesa de algum restaurante em frente ao mar trará uma experiência única.

A cochinita, um prato típico de Mérida, é uma bela opção para degustar de frente ao mar. Feito de carne de porco cozida desfiada com temperos locais, não esqueça das tortillas que virão para acompanhar o molho e a pasta de feijão.



Cochinita, a batata no prato e os nachos ao lado são cortesias.





























Passear pela plataforma próxima do porto fará você observar mais da região onde ficam os pescadores.

Chichen Itzá
Esse lugar tem uma importância inegável, a uma distância aproximada de duas horas e meia de carro, o turista pode optar pelo ônibus, mas cuidado, o ônibus de segunda linha demora até 5 horas para chegar até o sítio arqueológico, se não tiver muito tempo prefira o de primeira linha que leva duas horas e meia.






















A pirâmide de Kulkucán só pode ser observada a uma certa distância. Ir o mais cedo possível evitará a aglomeração típica de lugares megavisitados como esse.